• Compliance da BRF que falou sobre ética na Bolsa de Valores de NY é alvo da Carne Fraca;
  • A Índia tem o maior índice de corrupção dentre os países na região do Pacífico da Ásia;
  • Como Moro condenou 92 réus nas 26 sentenças da operação Lava-Jato

Compliance da BRF que falou sobre ética na Bolsa de Valores de NY é alvo da Carne Fraca
O Vice-Presidente de Integridade Corporativa da BRF, José Roberto Pernomian Rodrigues, teve seu nome ligado à Operação Carne Fraca e foi alvo de mandado de condução coercitiva expedido pelo juiz da 14a Vara Federal de Curitiba.
Para os investigadores, existe a possibilidade de Pernomian ter utilizado sua função para constranger testemunhas ou atrapalhar a continuidade das diligências.
O executivo é tido como profissional respeitável na empresa e no mercado, com trânsito livre em órgãos públicos como o Ministério da Agricultura. Sua boa reputação já o levou a fazer palestra sobre ética e compliance na Bolsa de Valores de Nova York.
A BRF defende-se dizendo que cumpre com as normas e regulamentos de cada país onde opera. Garantiu não haver risco para seus consumidores.
Link da notícia

A Índia tem o maior índice de corrupção dentre os países na região do Pacífico da Ásia
Estima-se que mais de 900 milhões de pessoas, 1/4 da população dos 16 países da região do Pacífico na Ásia, pagou propina no ano de 2016 para ter acesso a serviços públicos básicos como educação ou saúde.
Entre tais países, a Índia tem o maior índice de corrupção, revelou estudo da ONG Transparência Internacional. Em segundo e terceiro lugar aparecem Vietnã e Tailândia. O índice foi bem menor na China e no Japão.
O estudo também demonstrou que para quase metade da população da Índia a corrupção no país aumentou no último ano e que o governo não tem dado respostas satisfatórias ao problema.
Dentre os funcionários públicos que, na opinião da população, mais solicitam pagamentos ilícitos, os integrantes da polícia ficaram em primeiro.
A Transparência Internacional ouviu 21,861 pessoas, de 16 países diferentes entre julho de 2015 e janeiro de 2017.
Link da notícia

Como Moro condenou 92 réus nas 26 sentenças da operação Lava-Jato
O site Consultor Jurídico trouxe uma análise e resumo das 26 sentenças prolatadas pelo juiz Sérgio Moro (6) desde o início da operação Lava-Jato.
Moro, que tem se dedicado exclusivamente ao processo da Lava-Jato, assinou 2 sentenças em 2014, 13 em 2015, 8 em 2016 e 3 até março de 2017.
A sentença mais rápida foi contra o ex-deputado André Vargas e a mais lenta levou 2 anos e 1 mês após o início das investigações.
Até hoje, 8 sentenças já foram revistas pelo Tribunal Regional Federal da 4a Região e todas elas sofreram alguma reforma pelo Tribunal. Dentre elas, a mais considerável foi a relacionada à empreiteira OAS: Coutinho de Sá Oliveira foi condenado a 11 anos de prisão por Sérgio Moro e absolvido posteriormente pelo Tribunal por ausência de provas.
A matéria traz a análise de todas as sentenças, com argumentos das partes, sanções impostas e link para a leitura integral dos documentos.
Link da notícia

Importantíssimo: percebem como uma notícia ainda pendente de confirmação do que exatamente aconteceu, como a que vem sendo veiculada com a operação Carne Fraca, pode abalar uma reputação? Tanto pessoal como empresarial! Sua empresa possui um comitê de risco? De crise? Percebem como a corrupção está mais atrelada, NÃO É EXCLUSIVIDADE, mas está mais atrelada aos países em desenvolvimento? Vale a pena ler a íntegra da matéria do Conjur! Analisem como o juiz Sérgio Moro tem sentenciado e como o Tribunal tem se colocado diante dessas sentenças? Deixem ai seus comentários, não se esqueçam de curtir esse vídeo e assinar o canal.

Se achar que alguma notícia merece destaque, ou se quiser ver algum tema tratado com maior profundidade mande sua sugestão para: news@icomply.com.br

icomply-wp

View all posts

Add comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *