• Profissionais de Compliance com experiência são um bom investimento;
  • Voando nos céus não tão amigáveis da united;
  • É fácil usar dinheiro de corrupção no brasil, diz consultor da transparência.

Profissionais de Compliance com experiência são um bom investimento;

Em texto publicado no FCPA Blog a advogada Bethany Hipp defende que a contratação e manutenção de profissionais de Compliance traz um valor significativo para a empresa. E elenca cinco razões que suportam a sua tese.

1 – Profissionais experientes já participaram de investigações, e viram coisas de deram certo e errado. Sabem como incorporar novas ideias ao trabalho de mitigação de riscos. Também têm conhecimento das leis e, mais importante, de como as autoridades as aplicam.

2 – Experiência na área de Compliance é também importante para que se construa uma relação de credibilidade dentro da empresa e trabalhe de modo colaborativo com outras áreas.

3 – O profissional com mais experiência terá uma visão do risco a longo e curto prazo.

4 – A experiência também é necessária na hora de se construir um programa efetivo. O profissional com mais vivência na área conhecerá a realidade do negócio, saberá que nem sempre os colaboradores lerão as políticas internas, mas fará com que se incorpore as considerações de Compliance no processo decisório.

5 – Por fim, tal profissional também saberá que o treinamento tem um lugar essencial nos programas de Compliance, e que para ser efetivo, tem que ser dinâmico e conciso.

Link da notícia

Voando nos céus não tão amigáveis da United

A companhia aérea United Airlines esteve recentemente no centro de um episódio grotesco que culminou com a expulsão de um dos passageiros que havia comprado o bilhete devido à falta de espaço no voo.
Qual a relação deste episódio com Compliance? O departamento de Justiça americano, DOJ, já deixou claro que o programa de Compliance se inicia com a alta direção e o exemplo de conduta ética que tem que ser passado aos demais colaboradores.
Fica claro que o exemplo que a alta direção da United passa a seus colaboradores é de como tratar mal o consumidor. Quando um passageiro tem que ser expulso de modo forçado de um voo apenas por ter cumprido com as regras, é difícil sustentar o modelo de negócio.

Link da notícia

É fácil usar dinheiro de corrupção no brasil, diz consultor da transparência

Estudo da ONG Transparência Internacional monstra como é fácil usar dinheiro proveniente da corrupção no Brasil.
A pesquisa revelou que cerca de 3,500 imóveis na cidade de São Paulo pertencem a 236 empresas instaladas em paraísos fiscais. O valor agregado de tais imóveis é de 2,7 bilhões de dólares.
Uma boa parte desses ativos pode ser dinheiro de corrupção, pois a intermediação por tais empresas pode ser um indício da ocultação da origem dos recursos. Ou seja, embora existam usos legítimos para uma offshore, empresas instaladas em paraísos fiscais são muitas vezes utilizadas com propósitos escusos.
A conclusão foi que em São Paulo é muito fácil comprar um imóvel usando formas pouco transparentes.
O consultor da ONG pontuou que, embora o Brasil esteja discutindo o tema da corrupção, ainda há aspectos que estão fora deste debate, como por exemplo a questão da exigência de transparência pelas juntas comerciais e prefeituras dos donos de imóveis.

Link da notícia

O que achou da informação de que profissionais de Compliance experientes agregam valor à empresa? Concorda com as razões elencadas? Você concorda com o texto de que o que houve com a United é culpa da alta direção? Porque? O que acha do fato da Transparência Internacional estar sempre atenta ao Brasil? O que achou do fato de diversos imóveis serem de domínio de empresas em paraísos fiscais? Deixem ai seus comentários, não se esqueçam de curtir esse vídeo e assinar o canal.

Se achar que alguma notícia merece destaque, ou se quiser ver algum tema tratado com maior profundidade mande sua sugestão para: news@icomply.com.br

icomply-wp

View all posts

Add comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *