• Você recusou uma solicitação de suborno. E agora, o que fazer?
  • Os primeiros 100 dias da presidência de Trump e o FCPA: nada mudou;
  • Acusada de corrupção, ex-presidente sul-coreana não encontra advogados que a defendam

Você recusou uma solicitação de suborno. E agora, o que fazer?
Michele La Neve, especialista em compliance, diz que, antes de tudo, é preciso parabenizar o colaborador que recusou uma solicitação de suborno. Trata-se de uma atitude corajosa, sobretudo em países onde as leis não são observadas e a corrupção é a “regra do jogo”.
O colaborador, no entanto, poderá sentir-se ameaçado. Segundo Michele, o ideal seria tomar as seguintes medidas prévias:
1 – É importante ter um network extenso, que poderá auxiliá-lo na resolução de possíveis problemas com as autoridades locais. Essa rede de contato deverá ser construída com a maior antecedência possível. As Câmaras de comércio locais podem ser um bom contato inicial, assim como parceiros negociais;
2 – Due diligence é essencial antes da contratação da associação com qualquer parceiro negocial. Em alguns países, o modo associativo ainda é compulsório para se fazer negócios. Uma boa dica é verificar quem são os beneficiários finais desses parceiros, e a partir daí avaliar possíveis laços com funcionários públicos.
Em conclusão, os chamados “soft skills” podem ser de grande valia em situações delicadas como essa. Porém, a depender do caso, será necessário acompanhamento específico por profissional qualificado.
Link da notícia

Os primeiros 100 dias da presidência de Trump e o FCPA: nada mudou
Tom Fox avaliou os possíveis impactos dos primeiros 100 dias da presidência de Donald Trump na aplicabilidade do FCPA. A conclusão é de que nada mudou.
O DOJ continua comprometido com as diretivas expostas no “Yates Memo”, em particular a de julgar pessoas físicas por condutas ilícitas de empresas, pois, em última análise, são os indivíduos que praticam atos ilícitos.
Afirmou, ainda, que as autoridades continuam a seguir os conceitos do FCPA Pilot Program, que preveem a atenuação de sanções em caso de revelação voluntária dos fatos, colaboração com as autoridades, e da adoção de medidas remediadoras.
De modo geral, o que se observa é uma continuidade na aplicação do FCPA, sem maiores mudanças, a despeito das promessas iniciais de Trump.
Link da notícia

Acusada de corrupção, ex-presidente sul-coreana não encontra advogados que a defendam
A ex-presidente da Coréia do Sul, Park Geun-Hye (6), afastada de suas funções por suposto envolvimento em caso de corrupção, tem encontrado problemas em contratar advogados dispostos a defendê-la das acusações.
A ex-presidente preferiu não continuar com os antigos advogados, que a auxiliaram no processo de impeachment frente ao Tribunal Constitucional.
A impopularidade da presidente pode ser um dos fatores, assim como a complexidade do caso e as dúvidas quanto à sua solvência.
Link da notícia

Você conhece alguém que já recusou suborno? O que aconteceu com essa pessoa? O que achou do fato de nada ter mudado em relação à aplicabilidade do FCPA após 100 dias do governo Trump? O que achou do fato de nenhum advogado querer defender a ex-presidente da Coréia do Sul? Deixem ai seus comentários, não se esqueçam de curtir esse vídeo e assinar o canal.

Se achar que alguma notícia merece destaque, ou se quiser ver algum tema tratado com maior profundidade mande sua sugestão para: news@icomply.com.br

IComply, aprimorando pessoas, fortalecendo empresas

icomply-wp

View all posts

Add comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *