• Corrupção “corrói” direitos humanos, alerta ONU;
  • UEFA impõe medidas anticorrupção e de proteção aos direitos humanos aos países candidatos à sede do Campeonato Europeu de 2024;
  • PF vê novo núcleo de corrupção sem pudor na Petrobrás

Corrupção “corrói” direitos humanos, alerta ONU
O chefe de direitos humanos da ONU, Zeid Ra’ad Al Hussein, descreveu o impacto da corrupção no Brasil e no mundo como corrosivo.
Segundo Zeid, “a corrupção é corrosiva com a agenda de direitos humanos e precisa ser lidada com mais seriedade”.
Zeid ainda apontou que, quando a corrupção ocorre, quem perde são os vários grupos que deveriam ter direitos protegidos, sobretudo a população mais vulnerável.
Neste mês, a ONU examinará todas as políticas de direitos humanos do Brasil, algo que ocorre a cada quatro anos. O tema da corrupção será certamente um dos mais comentados.
Link da notícia

UEFA impõe medidas anticorrupção e de proteção aos direitos humanos aos países candidatos à sede do Campeonato Europeu de 2024
A UEFA decidiu impor medidas de proteção de direitos humanos e de combate à corrupção aos países candidatos à sede do Campeonato Europeu que ocorrerá em 2024.
As propostas do países devem se adequar às novas políticas da UEFA, que incluem proteção aos direitos humanos e das crianças, assim como medidas anticorrupção.
A medida é similar às já adotadas pela FIFA e pelo Comitê Olímpico nos últimos seis meses e visa a evitar casos semelhantes aos vistos nas seguintes manifestações esportivas:
• Rio 2016, em que se constatou a brutalidade policial nos meses anteriores aos jogos;
• Na preparação para a Copa do Mundo do Catar, em que se verificou a existência de violação aos direitos dos trabalhadores;
• Nos Jogos de Pequim, quando houve questionamentos relacionados à liberdade de expressão.
ONGs e outras entidades esportivas acolheram de modo positivo a iniciativa da UEFA.
Link da notícia

PF vê novo núcleo de corrupção sem pudor na Petrobrás
A Polícia Federal declarou recentemente que a Lava-Jato descobriu um novo núcleo de corrupção na Petrobrás (6).
Na fase 40 da Operação, a PF diz ter suficientes provas para sustentar que o esquema da corrupção continuou até julho de 2016, mais de 2 anos depois de deflagrada a Operação, por meio do ex-gerente da Petrobrás na área de Gás e Energia Márcio de Almeida Ferreira.
A delegada Renata Domingues, que participa da operação, classificou a ação do grupo como “audaciosa”, pois acreditavam na impunidade mesmo após a empresa estar sob investigação.
Link da notícia

O que achou da ONU examinar as políticas de direitos humanos do Brasil? O que achou da UEFA impor medidas de proteção de direitos humanos e de combate à corrupção aos países candidatos à sede do Campeonato Europeu? Corrupção na Petrobrás continuou até julho de 2016? Como pode? Deixem ai seus comentários, não se esqueçam de curtir esse vídeo e assinar o canal.

Se achar que alguma notícia merece destaque, ou se quiser ver algum tema tratado com maior profundidade mande sua sugestão para: news@icomply.com.br

IComply, aprimorando pessoas, fortalecendo empresas

icomply-wp

View all posts

Add comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *